quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Arcade Fire - The Suburbs

Se houve algo que marcou as minhas férias, agora terminadas, foi a companhia do disco The Suburbs dos Arcade Fire. Ouvi-o intensamente durante estes dias. Usei-o para banda sonora da escrita que estive a fazer, de viagens de autocarro, para fuga da realidade, na medida do possível, para fazer companhia.

O primeiro disco deles, Funeral, é um marco da música deste século e certamente um dos melhores da primeira década. Tem músicas viscerais que saem da alma e elevam-nos.

O segundo disco, Neon Bible, é diferente. Não sei se é só da capa, mas é mais negro que o dedicado aos entes falecidos do disco anterior. Fala de uma sociedade religiosamente fanatizada e ainda traumatizada com o 11 de Setembro. Tem duas músicas que gosto muito (intervention e my boby is a cage) e que são as que normalmente ouço, as outras não me tocam.

Com The Suburbs os Arcade Fire regressam a uma certa jovialidade do primeiro disco sem a sua espectacularidade. É um disco mais calmo, mesmo em Month of May, quem é mais ritmado. Acho que é quase um disco conceptual, as músicas invocam imagens comuns: final da idade da inocência, tempo passado no bairro com os amigos nos tempos livres, rua de moradias muito americanas, que por cá não há. Os suburbios portugueses são compostos por blocos de prédios, geralmente com pouco ordenamento urbanístico. Os suburbios do disco, e talvez da adolescência dos Arcade Fire, são bairros de moradias, com relva em frente da casa, garagem e traseiras onde se joga basquetebol ou basebol. No entanto a idade retratada no disco é igual tanto lá como cá.

Ora vejam o vídeo da actuação que eles tiveram no dia 5 passado e que foi transmitida em directo pelo Youtube. Infelizmente não pude ver porque no dia seguinte parti para o Algarve e o concerto foi de madrugada. Neste tema, que dá o nome ao disco, podemos ver imagens daquilo que vos falei, na imagens que eles projectaram no palco.



Mas o tema que mais gosto é o Ready to Start, no cd vem logo depois do The Suburbs. Este Ready to Start foi o mais tocou no meu mp4.



Mais uma vez tenho que realçar a entrega do grupo, bem grande por sinal, às músicas, à sua execução. Mais do que ouvi-los é muito bom vê-los. E o youtube nisso tem nos ajudado muito. Aqui fica mais uma música, desta vez com a esposa do Win a cantar. É uma música muito jovial. Por outro lado este grupo de multi-instrumentistas causam em mim a sensação de que posso um dia vir a integrar um grupo como o deles, que a minha fraca voz também pode fazer música. Devaneios...



Este espectáculo foi filmado por Terry Gilliam que fez parte dos Monty Python. Aqui fica um vídeo gravado nos bastidores.

2 comentários:

Pirussas disse...

gostei deste blog. é a primeira vez que o visito. vou me tornar seguidor. se possivel passe no meu também, penso que vai gostar...

as aventuras de um empregado gourmet

http://ohpirussas.blogspot.com/

Pirussas disse...

gostei deste blog. é a primeira vez que o visito. vou me tornar seguidor. se possivel passe no meu também, penso que vai gostar...

as aventuras de um empregado gourmet

http://ohpirussas.blogspot.com/