quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O meu carro está possuído ou como os 12000 passos foram para o galheiro

Estou a gozar um resto de férias do ano passado e por isso tenho tempo para treinar a condução. Resolvi implementar um programa de aprendizagem por mim baptizado por “12000 passos”. Inspirado nos 12 passos dos dependentes em álcool, drogas ou qualquer vício, resolvi treinar a condução passo a passo, mas 12 pareceram-me poucos. Cada passo devia ser pequeno e com segurança.

Ora ter um carro tem um problema, precisa de vez em quando ir a uma bomba de gasolina. Resolvi ir lá hoje. Assim que o raio do carro se viu mais alimentado resolveu ter vontade próprio e sem eu dar por isso estava a entrar na ponde Vasco da Gama. Medo! Voltar para trás não podia. Por mais que olhasse, não encontrei nenhuma saída. Lá tive que ir até ao fim. Contrariado, mas à alerta.

Cheguei ao outro lado e rapidamente saí da autoestrada assim que pude. Fui virando sempre à direita. Alguma vez viria algum sinal a avisar a entrada para a ponte. E não é que veio sob a forma de uma rotunda? Nunca na vida pensei ficar tão contente com a aproximação de uma rotunda como hoje! Se não tivesse a conduzir, teria batido palmas e saltado. Sabem, tenho terror a rotundas, mas já me disseram, que quanto mais se quer evitar, elas aparecem.

E pronto, lá tive que pagar a portagem. Felizmente tirei a carteira do bolso a tempo e foi fácil. Conduzi com calma, sempre dentro dos limites legais. Vários veículos me ultrapassaram, mas desde a vez nas aulas em que uma bicicleta me ultrapassou, e eu ia num bmw, que nada me preocupa nesse aspecto. Mais, à ia e à vinda tive mesmo que fazer uma ultrapassagem! Ainda há que ande mais devagar!

Cheguei a casa se grandes problemas graças a algumas aulas que tive na zona de saída da ponta. A adrenalina de vez em quando ainda me fez tremer o corpo um bom bocado depois desta aventura inusitada. E a cabeça está vai não vai para doer.

3 comentários:

alexandrina disse...

Coragem! Não desistas. Tenho a certeza que um dia vais olhar para este momento e rir a bom rir, um riso de confiança de excelente condutor experiente e a fazer a festa dos 12000 km, em substituição dos 12000 passos :-)

Cristina Torrão disse...

Parabéns! Desenvencilhou-se bem, chegou a casa são e salvo. Isso vai de vento em popa :)

jota disse...

Obrigado, às duas pelo apoio.